Notícias

perfuracao_lobulo

25 set 2016

Conheça o serviço de perfuração de lóbulo de orelha

Uma grande dúvida das mães de meninas é sobre o primeiro brinco. Quando é recomendado que seja feito o furo na orelha da criança? Qual o método ideal? Há risco de infecção? Qual o melhor material para se usar?

O fato é que a perfuração de lóbulo de orelha para bebês deve ser feita exclusivamente em um lugar capacitado para isso, com condições adequadas de higiene e com profissionais treinados para respeitar as relações anatômicas de cada indivíduo. Vale destacar que esse cuidado também deve ser tomado para os adultos que desejam furar a orelha, pois eles também estão sujeitos às infecções.

Na Humana Centro de Vacinação, este serviço é feito por profissionais experientes e treinados, além de contar com técnicas e cuidados para que o procedimento seja o menos incômodo possível.

Sem dor e com segurança

A perfuração do lóbulo não precisa ser um momento dolorido. O ideal é que seja utilizado um anestésico tópico para minimizar o desconforto, especialmente nos bebês.

Mesmo com todo o respeito às técnicas de assepsia, é recomendado que o furo seja feito após os dois meses de vida do bebê, pois nesse período ele já recebeu as primeiras doses das vacinas e estará imune a algumas infecções. Além disso, o profissional precisa saber o local correto de fazer o furo, respeitando a anatomia de cada criança, para que o brinco não cause incômodo. O pediatra poderá esclarecer todas as dúvidas e deixar os pais seguros quanto ao procedimento.

Técnicas utilizadas

Na Humana Centro de Vacinação existem duas técnicas utilizadas para fazer a perfuração do lóbulo. Na forma manual, o furo é feito com o próprio brinco e, para evitar infecções ou reações alérgicas, o recomendado é que seja utilizado um brinco de ouro maciço.

Já com o dispositivo automático usa-se um brinco esterilizado em aço inoxidável. Utilizamos somente brincos da linha Baby System 75 By Studex, um produto registrado na ANVISA, regulamentado pela RDC44 de 17 de Agosto de 2009.

Deixe um Comentário